No Banner to display

PROTESTOS NO CHILE: Decisão da libertadores entre River Plate e Flamengo pode ser adiada

Em coletiva de imprensa realizada neste início de tarde de terça-feira no Chile, o presidente da federação chilena de futebol (ANFP), Sebastián Moreno, reforçou a determinação para receber a final de 23 de novembro, entre Flamengo e River Plate, no Estádio Nacional. Disse que mantém contato permanente com as autoridades do governo e de segurança e que passa informes a todo momento aos dirigentes da Conmebol. Inclusive, uma diligência da entidade sul-americana está em Santiago para verificar as condições para a partida.

A ANFP suspendeu as atividades por período indeterminado. As atividades do futebol local estão suspensas até o fim de semana pelo menos. Há expectativa de que na próxima semana, caso os protestos diminuam, o futebol volte ao calendário do país. Mas Moreno faz alerta:

– Entendemos que fazemos parte da engrenagem social do nosso país. Estamos dentro dessa realidade.O Chile está por cima da realidade do futebol nesse momento, também avançamos pela decisão de suspender esta rodada. Quando tivemos condições de retomar as atividades o faremos.

Nossa ideia é retornar o futebol, mas não tem futebol a qualquer preço, a qualquer custo. Existem razões mais que consideráveis para o adiamento – disse o presidente da federação chilena, defendendo a segurança dos torcedores, dos atletas e de todos os envolvidos nas partidas.

Há indefinição também para jogo da seleção chilena, previamente marcado para Concepción, fora de Santiago, no dia 15 de novembro. Moreno disse que está em contato com a federação boliviana também para se certificar da realização desta partida. Assim como os torneios nacionais – em fases finais, como a Copa Chile.

– A Conmebol está sendo informada do que se passa no Chile. O presidente Alejandro Dominguez ratificou que Santiago vai receber a final e é muito importante que se realize esse jogo. Mas temos que levar em conta a realidade nacional. Há um compromisso de que se jogue a final no Chile. Mas tem que ser realista. Todos esperamos a normalização. Mas insisto: há uma realidade nacional que é mais importante que o futebol nesse momento.

Globo Esporte

Compartilhe:

No Banner to display


Deixe o seu comentário