Após demissão do Sistema Correio, jornalista é inocentado na Operação Recidiva

O jornalista Bruno Pereira, investigado na 4ª fase da Operação Recidiva, não foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF). O Ministério considerou que Bruno não tinha conhecimento das fraudes e o inocentou.

Bruno era assessor de comunicação da prefeitura de Ibiara e foi afastado das funções. Ele também foi demitido pelo Sistema Correio de Comunicação, onde trabalhava dividindo os microfones da Rádio 98 FM de João Pessoa com Samuka Duarte pela manhã.

O rapaz esteve entre os alvos da quarta fase da Operação Recidiva no dia 20 de novembro sob suspeita de ter recebido vantagem indevida do esquema que fraudava recursos federais de convênios celebrados com prefeituras paraibanas. Bruno havia sido colocado em férias e nesta quinta-feira, 26, divulgou o desligamento em seu perfil no Instagram, onde comentou o momento que enfrenta e agradeceu ao Correio pela oportunidade.

O MPF apresentou denúncias apenas contra o prefeito da cidade de Ibiara, Francisco Nenivaldo de Sousa, o engenheiro Sérgio Pessoa Araújo e o autônomo Francisco Amilton de Sousa Júnior, por suspeita de envolvimento em um ‘esquema’ de fraudes na execução de dois convênios entre a prefeitura e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

os convênios totalizavam R$ 1 milhão para serem aplicados em melhorias sanitárias em domicílios e teriam ocorridos desvios já na fase de elaboração do projeto executivo das obras.

Diário da Paraíba com ParlamentoPB

Compartilhe:

No Banner to display


Deixe o seu comentário