Corpo de paciente que morreu na Cândida Vargas é velado nesta quinta

O corpo de Kellyane Neri, de 28 anos de idade, está sendo velado na residência da família no Mário Andreaza, em Bayeux, nesta quinta-feira (26). Ela faleceu na quarta-feira (25) na Maternidade Cândida Vargas, em João Pessoa, onde estava internada há mais ou menos dois meses. Ainda é um mistério a morte de Kellyane.

A família denuncia que a vítima teria sofrido um suposto erro médico quando se submetia a um parto cesariano. Porém, a direção do hospital informou que Kellyane Neri teria sofrido uma parada cardiorrespiratória. E a Secretaria Municipal de Saúde havia confirmado a morte cerebral da paciente, na última quinta-feira, dia 19.

Os familiares denunciam, também, que alguns matérias cirúrgicos tenham sido deixados dentro da paciente, no momento da cesárea na Maternidade. O parto teria sido realizado no dia 11 de setembro e no dia 14 do mesmo mês a mulher havia retornado para sua residência.

A família conta que Kellyane retornou à unidade de saúde sentido fortes dores na barriga. A mãe dela, Maria das Dores, disse que, na Maternidade, foi identificada uma bactéria no corpo da filha.

Segundo os familiares, após sete dias de internação para o tratamento da bactéria, foi realizado uma ultrassom em Kellyane, que teria passado por duas cirurgias por causa de perfurações no intestino grosso e delgado. Ela teria ficado internada na UTI por sete dias.

Houve protesto da família, na semana passada, em frente a Maternidade. A Secretária de Municipal de Saúde informou que os familiares de Kellyane estão recebendo o acompanhamento necessário por parte da equipe multiprofissional e da direção do Instituto Cândida Vargas (ICV).

Já o Conselho Regional de Medicina (CRM), por meio de nota do presidente Roberto Magliano, informou que o CRM se solidariza com a família da paciente e que será instaurada uma sindicância para apurar os fatos.

Diário da Paraíba com Portal Paraíba


No Banner to display