Dança é vista como ferramenta de inclusão social, terapêutica e de superação

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) reuniu nesta terça-feira (10) alunos e professores do Centro de Atividades Especiais Helena Holanda (CAEHH) e da Associação dos Pais e Amigos Excepcionais (Apae) para discutir sobre a importância da dança na vida das pessoas que convivem com qualquer tipo de deficiência e mobilidade reduzida.

Os debates ocorreram durante sessão especial proposta pela vereadora Helena Holanda (PP). A ideia principal, segundo ela, foi mostrar que a dança é uma atividade saudável, uma ferramenta de inclusão social, terapêutica e de superação, com alcance social e resultados positivos na vida das pessoas com deficiência.

O tema foi exposto pelas professoras de dança Luciene Marinho, da Escola Municipal Carlos Arnóbio, em Santa Rita; Valmira Alcântara, representante da Secretaria Municipal da Educação da capital; Luciene Rodrigues, representante da Fundação Centro Integrado de Apoio ao Portador de Deficiência (Funad) e presidente da Confederação Brasileira de Dança e Esporte em Cadeira de Rodas; Noêmia do Oriente, das Escolas Municipais José Novais, no Bairro dos Novais, e Anísio Teixeira, no Explanada; e Nydia Holanda, presidente da CAEHH.

Diário da Paraíba com Secom-CMJP

Compartilhe:

No Banner to display


Deixe o seu comentário