Daniel diz que pagou propinas a Waldson quando estava à frente da Cruz Vermelha

O operador da Cruz Vermelha, Daniel Gomes da Silva, preso na Operação Calvário, confirmou em delação premiada, que o ex-secretário de Planejamento e Gestão, ex-secretário de Saúde e ex-secretário de Interiorização Waldson de Souza, além desses cargos havia outros papéis ocupados por ele.

Segundo Daniel, Waldson recebia propinas pagas pela entidade durante o período em que ela manteve contratos com o governo. Na delação Daniel ainda revelou que Waldson teria sido sócio em um escritório de advogacia que fez contratos com prefeituras.

Waldson está preso preventivamente desde a última terça-feira (17). Ele foi um dos 17 alvos de mandados de busca e apreensão determinados pelo desembargador Ricardo Vital de Almeida.

Diário da Paraíba com ClickPB


No Banner to display