Delação garante à Livânia máximo de 8 anos de prisão em casa e perdão ao ex-marido

O acordo de delação premiada fechado entre o Ministério Público da Paraíba e a ex-secretária de Administração do Estado, Livânia Farias, garante que ela cumprirá, no máximo, oito anos de pena em prisão domiciliar e sem tornozeleira eletrônica.
O documento datado de 24 de julho de 2019 ainda prevê o perdão ao ex-marido dela, Elvis Rodrigues Farias e a Maria Aparecida de Oliveira, que teriam ajudado na compra de uma casa em Sousa, incorrendo em lavagem de dinheiro, com valores desviados de contratos com organizações sociais e o Estado da Paraíba. O “prêmio” se torna ainda maior se Livânia delatar fatos novos, consubstanciados em crimes até então desconhecidos pelo órgão de investigação.
Está previsto ainda que Livânia Farisa terá que realizar pelo menos duas palestras gratuitas por ano ao Ministério Público do Estado da Paraíba, até o encerramento da pena, informando a respeito do “modus operandi da ORCRIM, e de elementos e técnicas que possam ser úteis a outras investigações”.
Para firmar o acordo, a ex-secretária ainda teve que abrir mão da casa em Sousa que teria sido comprada com dinheiro desviado dos cofres públicos, além de um apartamento na avenida Pombal, em Manaíra, João Pessoa, registrado em nome de terceiro.
Confira o documento publicado originalmente no TribunaPB.
Diário da Paraíba  com ParlamentoPB

 

Compartilhe:

No Banner to display


Deixe o seu comentário