Documentário ‘Essência’ é lançado no Cine Aruanda, da UFPB

O documentário ‘Essência’, produzido pela TV Câmara de João Pessoa, foi lançado na noite de sexta-feira (4) no Cine Aruanda, no Centro de Comunicação, Turismo e Artes (CCTA) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Com 21 minutos de duração, o documentário revela um pouco da história de cinco personagens com realidades e comportamentos completamente distintos. O destaque é o pajé Izaías, índio potiguara que fala de seus aspectos culturais na aldeia em Baia da Traição e ainda apresenta sua família.

A professora de história Ana Leal narra, com entusiasmo e emoção, seu amor pela capital paraibana, sua paixão em ser professora e o carinho que tem pelo meio ambiente, especialmente pelo Rio Paraíba.

Já o vendedor ambulante Ezequiel Ribeiro de Lima, mais conhecido como “Macaxeira”, que tem um comércio há mais de 20 anos em frente à Câmara de Vereadores de João Pessoa, conta um pouco do seu dia a dia como vendedor ambulante de lanches, em um carrinho, e de seu principal passatempo: participar de uma escola de samba no Bairro da Torre.

A cantora de forró e apresentadora Sâmya Maia não esconde a emoção ao lembrar das dificuldades da família, na infância, quando morava na periferia de Fortaleza (CE). Sâmya ainda resgata fatos sobre sua vida até chegar ao estrelato, como cantora e apresentadora de televisão.

Já o servidor público Laison Sampaio fala no documentário sobre as dificuldades e barreiras enfrentadas como homem trans, o apoio que recebeu do pai e ressalta a importância de ter constituído uma família.

O documentário ‘Essência’ foi selecionado para participar do Los Angeles Brazilian Film Festival (LABRFF), considerado o mais importante festival de cinema brasileiro no exterior. A 12ª edição do evento será realizada entre os dias 13 e 17 de outubro, na Califórnia.

O cineasta Lúcio César Fernandes, responsável pela direção, produção e montagem, avaliou que o foco principal do documentário é tentar passar para o telespectador e para a sociedade, de um modo geral, que existem pessoas diferentes, com costumes distintos, mas que precisam ser valorizadas e respeitadas, acima de tudo. Lúcio César ressaltou que o documentário mostrou histórias de vida emocionantes, de dificuldades, alegrias, superação e conquistas.

Diário da Paraíba com Secom-CMJP

Compartilhe:

No Banner to display


Deixe o seu comentário