Morre aos 97 anos, em João Pessoa, desembargador Coriolano Dias de Sá

Morreu nessa quinta-feira (12), em João Pessoa, o desembargador aposentado do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) Coriolano Dias de Sá, aos 97 anos. A morte foi por causas naturais. Ele era natural do Sítio Belo Jardim, no município de Bonito de Santa Fé, na região polarizada pela cidade de Cajazeiras, no Sertão paraibano.

O velório teve início às 14h dessa quinta-feira no Crematório Caminho da Paz, em Cabedelo, Região Metropolitana de João Pessoa, seguindo até as 19h e retornando nesta sexta-feira (13), das 8h às 13h, quando acontecerá a cerimônia de cremação do corpo. Partes de suas cinzas serão deixadas nas comunidades de Santa Fé, Belo Jardim, Pascoal, Macambira, Cabrais e outras que marcaram sua vida.

A Associação dos Magistrados da Paraíba (AMP) emitiu nota de pesar e destacou as conquista do sertanejo da Paraíba. “Deixando um legado para o Poder Judiciário paraibano. Motivo de orgulho para familiares e exemplo para os colegas e amigos, graças à sua atuação na magistratura”, diz trecho da nota.

Na abertura da 90ª sessão ordinária da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba, foi aprovada por unanimidade, ‘Voto de Profundo Pesar’ pelo falecimento do desembargador. Ao propor a moção, o desembargador Vital de Almeida afirmou que Coriolano de Sá marcou época tanto no Ministério Público da Paraíba (MPPB) quanto no Judiciário estadual, “com seu jeito inimitável de ser”. “Era um homem vertical, em dignidade, probidade e em saber se relacionar”, disse Vital.

O desembargador Joás de Brito Pereira Filho ressaltou que Coriolano de Sá era um cidadão firme nas suas posições e, ao mesmo tempo, de uma educação ímpar. Já o desembargador Arnóbio Alves Teodósio enfatizou que o homenageado mantinha um bom relacionamento com os magistrados. O juiz convocado Tércio Chaves de Moura se acostou, também, ao ‘Voto de Pesar’.

De família tradicional na cidade de Cajazeiras, Coriolano se tornou corregedor-geral de Justiça e presidente da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba.

Iniciou suas atividades como funcionário do Fisco do Estado. Foi promotor de Justiça pelo MPPB e, em novembro de 1985, foi nomeado desembargador do Tribunal de Justiça da Paraíba, aposentando-se em 1992.

Diário da Paraíba com Folha Patoense

Contato com a Redação: empauta2010@gmail.com