No Banner to display

Nomeação de presidente do Aeroclube para gabinete de Maranhão agita bastidores do MDB paraibano

Faltando pouco mais de um ano para as eleições municipais de 2020, os bastidores da disputa pela Prefeitura de João Pessoa começam a esquentar e a tomar contornos turbulentos. E o primeiro bastidor a sofrer fortes abalos é o do MDB paraibano, que hoje é controlado com mão-de-ferro pelo senador José Maranhão.

O embate do momento seria o relacionamento estreito entre o senador e o atual presidente do Aeroclube de João Pessoa, Rogério Iazaby Lubambo. A polêmica interna na cúpula emedebista aponta a nomeação de Rogério para ocupar um cargo de assessor no gabinete de Maranhão no Senado Federal. Circula nas hostes do MDB a indagação: quais os reais interesses de José Maranhão em acolher o presidente do Aeroclube em seu gabinete?

Consultando o site do Senado Federal no link http://www.senado.leg.br/transparencia/rh/servidores/nova_consulta.asp, é possível constatar que Rogério Iazaby seria vinculado ao gabinete de José Maranhão em um cargo comissionado, com lotação no Escritório de Apoio 1 do senador.

O presidente do Aeroclube, segundo dados do Senado, teria sido admitido no gabinete neste ano de 2019, provavelmente no mês de julho, já que ele teria recebido salários referentes àquele mês e ao mês de agosto. Já no mês de setembro, o site registra Rogério como “desligado” do gabinete do senador Maranhão. Não há registros de pagamentos entre os meses de janeiro e junho.

Em julho, Rogério Iazaby recebeu os seus proventos de assessor por meio de “folha suplementar”, com remuneração básica de R$ 1.305,91, que após os descontos obrigatórios caiu para o valor líquido de R$ 724,38, mais R$ 312,54 de auxílio-alimentação, sem nenhuma outra vantagem.

Já no mês de agosto, o presidente do Aeroclube pessoense teve uma remuneração de R$ 4.498,14 – descontados R$ 371,96 de Imposto de Renda e R$ 17,73 de INSS, o valor final ficou em R$ 4.108,45. Ele ainda foi beneficiado com o auxílio-alimentação de R$ 982,28.

Especula-se que o Aeroclube de João Pessoa só estaria sendo “mantido vivo” para servir como base de apoio para as eleições municipais do ano que vem. Hoje, a área onde se localiza o Aeroclube estaria avaliada em R$ 98 milhões.

Diário da Paraíba

Compartilhe:

No Banner to display


Deixe o seu comentário