Inter elimina Cruzeiro e vai à final da Copa do Brasil com Athletico

Dez anos depois, o Internacional está de volta à final da Copa do Brasil. O time gaúcho fez do Beira-Rio um palco em vermelho para uma grande exibição. Se impôs, soube aproveitar as falhas do Cruzeiro e venceu por 3 a 0, no jogo de volta da semifinal – o Colorado também venceu a ida, por 1 a 0. O trio ofensivo de estrangeiros brilhou. D’Alessandro, Nico López e Guerrero ditaram o ritmo. O peruano Guerrero foi o autor dos dois primeiros gols. Edenílson, que abriu o caminho da classificação na partida de ida, fechou a festa com um belo gol.

Os gols do Internacional coroaram o esforço do próprio Guerrero para estar em campo. O atacante entrou em contato com o técnico da seleção do Peru, Ricardo Gareca, e pediu a liberação dos amistosos contra Equador e Brasil, dias 5 e 10 de setembro, respectivamente, para poder atuar contra o Cruzeiro. Aos 39 minutos do primeiro tempo, o peruano abriu o placar. Aos 24 da etapa final, o atacante dominou no peito e bateu forte para ampliar.

A premiação para o campeão será de R$ 52 milhões e o vice ficará com R$ 21 milhões. Por terem entrado já nas oitavas de final, os dois finalistas receberam até o momento pouco mais de R$ 12 milhões.

Depois de cair nas oitavas de final da Libertadores para o River Plate (ARG), o Cruzeiro deixa agora a Copa do Brasil. Foi a primeira derrota do time sob o comando de Rogério Ceni, que agora tem como missão a recuperação da equipe no Campeonato Brasileiro. A Raposa é a 16º colocada, primeiro clube fora da zona de rebaixamento.

Houve um equilíbrio. As equipes se alternaram na criação das jogadas. O Cruzeiro, por pouco, não abriu o placar no primeiro minuto, com Pedro Rocha, mas Marcelo Lomba defendeu. Thiago Neves e Marquinhos Gabriel também levaram perigo em chutes da entrada da área. O Inter forçou o erro do Cruzeiro. Não aproveitou as primeiras oportunidades, mas, aos 39, após saída errada de Dedé, a bola passou por Edenílson, Nico López e D’Alessandro até Guerrero completar para as redes: 1 a 0.

Foi uma etapa colorada, uma etapa para carimbar a vaga. O Inter seguiu explorando das falhas do Cruzeiro. Patrick e Nico López levaram perigo. Em um contra-ataque, Guerrero foi parado por Fabrício Bruno no momento da conclusão. O Cruzeiro não se encontrou na etapa final. O Inter teve o jogo sob controle. E ampliou com um golaço, de novo com Guerrero, que dominou no peito na área e mandou a bomba: 2 a 0. A Raposa só ameaçou em um chute de Thiago Neves, de fora da área, que saiu por cima da meta. Para selar a festa, Edenílson fez o terceiro gol, tocando por cobertura na saída de Fábio: 3 a 0.

Globo Esporte

Compartilhe:

No Banner to display


Deixe o seu comentário