Amigo de Bolsonaro, lutador preso no caso Marielle divulga serviço chamado “Uber da Milícia”

Preso na manhã desta quinta-feira (3), acusado de ter jogado no mar armas que teriam sido usadas no assassinato da vereadora Marielle Franco (PSol) e do motorista Anderson Gomes, o professor de artes marciais Josinaldo Lucas Freitas, apelidado de Djaca, já postou nas redes sociais panfletos que fazem propaganda de um serviço de transporte apelidado de “Uber da Milícia”.

Djaca é professor de artes marciais e mora na região de Rio das Pedras e Muzema, zona oeste do Rio de Janeiro, onde ficam favelas dominadas por milicianos. O chefe da milícia de Rio das Pedras é Ronnie Lessa, sargento de reserva da Polícia Militar e vizinho de Jair Bolsonaro (PSL) no condomínio Vivendas da Barra, no Rio de Janeiro. Lessa foi acusado de matar a vereadora Marielle e Anderson.

A mesma favela revela mais uma “coincidência”. Ela foi local em que o ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL), Fabrício Queiroz, se escondeu antes de vir a São Paulo, em dezembro de 2018, para tratar um câncer no Hospital Albert Einstein.

Djaca e Bolsonaro                          

Além de contato com milícia, Djaca também parece ser próximo da família Bolsonaro. Nas redes sociais, ele possui diversas fotos com os políticos. Uma delas foi postada em 28 de outubro de 2018, dia do segundo turno das eleições, e recebeu a curtida de Marcio Mantovano, também preso na operação de hoje.

Diário da Paraíba com Revista Forum

Compartilhe:

No Banner to display


Deixe o seu comentário