Bolsonaro se nega a mostrar exames que, segundo ele, deram negativo para coronavírus

Jair Bolsonaro se recusou a mostrar os resultados dos testes para o novo coronavírus aos quais ele se submeteu – e que, segundo ele, deram negativo. A Folha de S.Paulo solicitou à Secretaria Especial de Comunicação da Presidência (Secom) uma cópia do exame em duas oportunidades, mas não obteve resposta.

O jornal fez uma comparação: nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump divulgou um memorando oficial assinado por seu médico, atestando que ele não havia contraído o vírus.

Até o momento, ao menos 22 pessoas ligadas à comitiva presidencial que viajou aos Estados Unidos no início deste mês foram diagnosticadas com o novo coronavírus:

– Fabio Wajngarten, secretário de Comunicação da Presidência da República
– Nelsinho Trad, senador pelo PTB-MS
– Nestor Forster, embaixador e encarregado de negócios do Brasil nos EUA
– Karina Kufa, advogada e tesoureira do Aliança pelo Brasil
– Sérgio Lima, publicitário e marqueteiro do Aliança pelo Brasil
– Samy Liberman, secretário-adjunto de comunicação da Presidência
– Alan Coelho de Séllos, chefe do cerimonial do Itamaraty
– Quatro integrantes não-identificados da equipe de apoio do voo presidencial aos EUA
– Robson Andrade, presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI)
– Marcos Troyjo, secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia
– Flávio Roscoe, presidente da Federação das Indústria do Estado de Minas Gerais
– Daniel Freitas, deputado federal (PSL-SC)
– Augusto Heleno, ministro-chefe do GSI
– Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia
– Sérgio Segovia, presidente da Apex
– Filipe Martins, assessor internacional da Presidência
– Major Cid, chefe da ajudância de ordens
– Coronel Suarez, diretor do Departamento de Segurança Presidencial
– Carlos França, chefe do Cerimonial

Diário da Paraíba com Conversafiada

Compartilhe:

No Banner to display


Deixe o seu comentário