Com direito a parte de lucro, Santos monitora ofertas por Bruno Henrique, do Flamengo

Com limitações financeiras para investir em contratações para a próxima temporada, o Santos monitora a possibilidade de Bruno Henrique deixar o Flamengo nesta janela de transferência para fazer dinheiro.

O clube da Vila Belmiro, que foi a casa de Bruno Henrique até janeiro, tem direito a 10% do lucro que o Flamengo fizer com uma venda do atleta. No começo do ano, os cariocas pagaram R$ 23 milhões pelo atacante, eleito melhor jogador do Brasileiro, da Libertadores e Bola de Prata do Mundial.

O Flamengo pretende estender o contrato de Bruno Henrique, que por ora tem validade até o final de 2021. Mas, como publicou o GloboEsporte.com nesta semana, há a percepção de que o mercado chinês possa avançar com propostas sobre o jogador de 28 anos.

Para ser considerada pelo Flamengo, porém, uma oferta por Bruno Henrique terá que beirar os 20 milhões de euros (cerca de R$ 90 milhões).

O contrato entre Flamengo e Santos determina o direito aos paulistas de 10% do valor que ultrapassar os R$ 23 milhões pagos em janeiros, descontados, porém, impostos, comissões e outras taxas necessárias para a transferência se concretizar.

Numa conta grosseira, na hipótese de Bruno Henrique ser vendido pelas cifras citadas, o Santos pode ficar com algo em torno de R$ 6 milhões.

A venda de Bruno Henrique ao Flamengo é apontada até hoje como um mau negócio feito pelo Santos. O clube tentou segurá-lo, mas o atacante estava convencido a mudar de clube.

Além dos R$ 23 milhões, o Santos recebeu o volante Jean Lucas por empréstimo. Ele foi bem e rapidamente se tornou titular de Jorge Sampaoli. Em junho, porém, o Flamengo vendeu Jean Lucas ao Lyon, da França, por R$ 34 milhões – o Santos, que serviu de vitrine, não recebeu nada por isso.

Globo Esporte

 


No Banner to display